4 erros contábeis

4 Erros contábeis comuns que os empresários cometem

A vida de um empresário não é fácil, é necessário muito trabalho e conhecimento em diversas áreas para dirigir seu empreendimento. Entretanto isso não significa que não deve estar atento às regras e procedimentos exigidos pelo fisco. Para evitar problemas com o fisco apresentamos esta pequena lista de erros comuns e dicas para evitar que eles ocorram na sua empresa.

1 –  Reembolso de valores sem controle adequado

E muito comum as empresas pagarem reembolso aos seus funcionários seja por viagens, visitas a clientes ou até mesmo algum material de consumo.

Reembolsar valores em si não é uma prática errada o problema é que diversos empresários simplesmente pagam sem ter um relatório discriminando as despesas. Neste documento devem constar todas as notas fiscais, o nome do funcionário e o motivo do gasto que será reembolsado, por exemplo: viagens, visitas a clientes,etc.

Um ponto de atenção é que em nenhuma das notas fiscais deve constar o CPF do funcionário. Observando essas dicas temos certeza que evitará problemas com o fisco.

2 –  Pagamento de despesas particulares dos Sócios

Todo empresário sabe que não deve misturar suas contas pessoais com as contas da empresa.

Esse tema na realidade é um clichê, todo empresário em algum momento na sua vida já teve essa orientação mas infelizmente essa é um erro que acontece em muitas empresas.

O patrimônio do sócio nunca deve ser misturado com o da empresa. Caso seja necessário pagar contas pessoais retire um valor como distribuição de lucro e faça um pagamento da sua conta pessoal. Essa é a melhor maneira de evitar problemas. Do contrário, caso ocorra uma fiscalização o fisco pode entender que esses valores são pagamentos pelo seu trabalho como sócio e por isso tributar o INSS. Se isto acontecer pode trazer um prejuízo muito grande.

3 – Compra de veículos inadequados com a atividade da empresa

Não existe problema em comprar veículos para o uso da empresa. Por exemplo um representante comercial precisa de um carro para fazer visitas aos clientes ou então e necessário um carro que seja adequado para entregas de mercadoria. Todos esses bens são investimentos que trazem de certa forma um retorno financeiro.

Agora imagine que uma empresa que entregue cadeiras ou outro tipo de material que muitas vezes pode até mesmo danificar o carro. Esta mesma empresa adquire uma BMW ou uma Ferrari. Será que podemos considerar esse veículo como um investimento da empresa e que vai trazer retorno financeiro? Com certeza não, pois o veículo é completamente inadequado para o tipo de atividade da empresa! Essa operação caracteriza uma compra de um veículo para o sócio ou talvez para algum diretor e isto poder trazer problemas com fisco.

4 – Retirada de dinheiro da empresa de forma indiscriminada

Todo sócio quer retirar seus lucros e assim usufruir dos rendimentos que a empresa produz, obvio que isso não é errado mas deve ser feito da forma correta.

Como o próprio nome diz a retirada de lucro só pode ser feita quando a empresa tem lucro e não deve nenhum tipo de imposto.

Se o sócio retirar os valores sem ter essas informações ou sem fazer o planejamento o valor retirado pode revertido para empréstimo de sócios. Ou seja, a empresa está emprestando dinheiro para o sócio. Nesse tipo de operação o valor deve ser devolvido para empresa e não deve ser considerado como retirada.

Caso a empresa feche com o valor de empréstimo para os sócios esses valores devem ser registrados no imposto de renda Pessoa física do sócio. A operação de empréstimo em si não é errada mas esse valor é um empréstimo e portanto precisa ser devolvido para a empresa.

Esperamos que essas dicas facilitem o entendimento de algumas operações que podem acontecer na sua empresa e facilitem a compreensão de como evitar problemas com o fisco.

Caso tenha dúvidas temos um time especializado para atendê-los da melhor forma possível.

Regilson da Costa
Doc Contabilidade