como calcular inss 2020

Como calcular os descontos do INSS?

Vamos a um exemplo prático para ilustrar a nova forma de cálculo.

TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DOS SEGURADOS EMPREGADO, EMPREGADO DOMÉSTICO E TRABALHADOR AVULSO, PARA PAGAMENTO DE REMUNERAÇÃO A PARTIR DE 1º DE MARÇO DE 2020.

SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO (R$) ALÍQUOTA PARA FINS DE RECOLHIMENTO AO INSS
até 1.045,00 7,5%
de 1.045,01 até 2.089,60  9%
de 2.089,61 até 3.134,40  12 %
de 3.134,41 até 6.101,06 14%

Obs: Esta tabela já está atualizada para o novo salário mínimo de R$ 1.045,00 válido a partir de março de 2020.

Cálculo do valor a recolher de INSS

Exemplo prático 01

Suponha uma base de cálculo de R$ 1045,00 para o salário de contribuição.

O valor de 1045 encaixa-se na primeira faixa de contribuição, portanto a alíquota a ser aplicada é de 7,5%.

Então, temos:

R$ 1045,00 * 7,5% = 78,3750

Como para efeito de cálculo do INSS os valores são truncados, consideramos apenas as duas primeiras casas decimais, portanto o valor do desconto do INSS será R$ 78,37.

Exemplo 02

Suponha uma base de cálculo de R$ 1990,00 para o salário de contribuição.

Passo 1:

Este valor encaixa-se na faixa de 9 % da tabela.

A primeira coisa a ser feita é calcular o desconto da primeira faixa.

Portanto calculamos o valor até o limite da primeira faixa:

R$ 1045,00 * 7,5% = R$ 78,37

Passo 2:

Agora vamos prosseguir com o cálculo para a próxima faixa de valores, assim sendo, temos:

1990 (salário) – 1045 (primeira parte do salário para a qual já foi calculado o INSS)

Sendo assim, o que vamos fazer é subtrair o valor do salário do valor limite da faixa anterior (1045).

1990,00 – 1045,00 = 945

Em seguida, aplicamos os 9% ao valor obtido.

R$ 945 * 9% = R$ 85,05

Passo 3

Agora basta somar as parcelas encontradas = 78,37 + 85,05 = R$ 163,42.

Para um trabalhador com base de cálculo de R$ 1990,00 podemos concluir que o valor total a recolher de INSS  é: R$ 163,42.

Exemplo 03

Suponha uma base de cálculo de R$ 2500,00 para o salário de contribuição.

Este valor (R$ 2500,00) se encaixa na terceira faixa da tabela (alíquota de 12%).

Para fazer este cálculo devemos calcular as parcelas a serem pagas em cada faixa,

Aplicando as alíquotas de forma progressiva temos em suas respectivas faixas temos:

Passo 1:

R$ 1045,00 * 7,5% = R$ 78,37

Passo 2:

2089,60 – 1045,00 = 1044,60

R$ 1044,60 * 9% = R$ 94,01

Passo 3:

2500 – 2089,60 = 410,40

R$ 410,40 * 12% = R$ 49,24

Passo 4:

Somamos os valores de todas as parcelas obtidas.

Sendo assim, temos: 78,37 + 94,01 + 49,24 = R$ 221,62.

Para um trabalhador com base de cálculo de R$ 2500,00 podemos concluir que o valor total a recolher de INSS  é: R$ 221,62.

Exemplo 04

Suponha uma base de cálculo de R$ 5125,00.

Agora vamos aplicar as alíquotas da tabela de forma progressiva e fazer os cálculos.

Aplicando as alíquotas de progressivamente temos:

Passo 1:

Aplicando o desconto de 7,5% sobre o valor de R$ 1.045,00 :

R$ 1045,00 * 7,5% = R$ 78,37

Passo 2:

2089,60 (valor do teto para 9%) – 1045 (valor do teto da faixa calculada no passo anterior)

2089,60 – 1045,00 = 1044,60

Aplicando o desconto de 9% sobre o valor:

R$ 1044,60 * 9% = R$ 94,01

Passo 3:

3134,40 – 2089,60 = 1044,80

Aplicando o desconto de 12% sobre o valor:

R$ 1044,80 * 12% = R$ 125,37

Passo 4:

Chegamos à faixa final de valores, então temos que calcular da seguinte forma:

R$ 5125 (base de cálculo) – R$ 3134,40 (valor do teto da faixa anterior)

5125 – 3134,40 = 1990,60

Aplicando o desconto de 14% sobre o valor de :

R$ 1990,60 * 14% = R$ 278,68

Passo 5:

Somar o valor de todas as parcelas de descontos calculados.

Sendo assim, temos:

78,37 + 94,01 + R$ 125,37 + R$ 278,68 = R$ 576,43

Para um trabalhador com base de cálculo de R$ 5125,00 podemos concluir que o valor total a recolher de INSS  é:  R$ 576,43.

Exemplo 05

Suponha uma base de cálculo de R$ 6500,00.

Neste caso, como o valor é acima de 6101,06 você deve recolher pelo teto de R$ 713,09.

Conclusão:

Neste artigo demonstramos como calcular os descontos do INSS de acordo com descontos progressivos e as novas alíquotas válidas a partir de março de 2020.

Doc Contabilidade

Referências:

http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-914-de-13-de-janeiro-de-2020-237937443